Botafogo de luto: morre Adalberto, histórico goleiro campeão carioca de 1957 | botafogo

0
19



O sábado amanheceu mais triste para a história do Botafogo. Aos 87 anos (completaria 88 no próximo dia 23), faleceu no Rio de Janeiro Adalberto Leite Martins, histórico camisa 1 do clube entre 1957 e 1962. O ex-goleiro alvinegro foi quem antecedeu o mitológico Manga e integra o ”Muro dos Ídolos” em General Severiano e a imensa bandeira/faixa com os rostos dos maiores jogadores que vestiram a gloriosa camisa preta e branca.

Esse time arrasou o Fluminense na final e entrou para a história do Botafogo: Adalberto, Thomé, Servílio, Nilton Santos, Pampolini e Beto; agachados estão Garrincha, Paulinho Valentim. Didi, Edison e Quarentinha — Foto: Reprodução / Diário A Noite

Esse time arrasou o Fluminense na final e entrou para a história do Botafogo: Adalberto, Thomé, Servílio, Nilton Santos, Pampolini e Beto; agachados estão Garrincha, Paulinho Valentim. Didi, Edison e Quarentinha — Foto: Reprodução / Diário A Noite

Adalberto chegou ao clube após o Torneio Rio-São Paulo de 1957 (disputado no primeiro semestre) após duas boas temporadas defendendo o Jabaquara, da cidade paulista de Santos. Inicialmente, disputou posição com Amaury, mas ganhou o posto de titular durante o Carioca daquele ano, um campeonato que se tornaria histórico para o Glorioso. Com atuações sensacionais de Garrincha e Paulinho Valentim (autor de cinco gols), o Botafogo goleou o Fluminense por 6 a 2 e faturou o título que não vinha desde 1948.

Começando no E.C. Cocotá, time amador da Ilha do Governador, Adalberto seguiu depois para o Fluminense, inicialmente no juvenil. Após profissionalizar-se no Tricolor, foi para o futebol paulista, de onde veio para comandar a meta botafoguense em 81 partidas. Além do Carioca de 57, o “keeper” conquistou três torneios internacionais pelo Botafogo (Quadrangular de Bogotá em 1960, Triangular da Costa Rica em 1961 e Pentagonal do México em 1962).

Após encerrar a carreira, Adalberto tornou-se sócio emérito e virou figura cativa em General Severiano, exercendo alguns cargos no departamento de futebol do clube e sendo sempre reverenciado por associados. Emblemático, foi convidado para fazer parte das homenagens no jogo de despedida de Jefferson no ano passado.

Adalberto entre os goleiros alvinegros em 2015: Renan, Jefferson, Saulo e Helton Leite — Foto: Gustavo Rotstein / GloboEsporte.comAdalberto entre os goleiros alvinegros em 2015: Renan, Jefferson, Saulo e Helton Leite — Foto: Gustavo Rotstein / GloboEsporte.com

Adalberto entre os goleiros alvinegros em 2015: Renan, Jefferson, Saulo e Helton Leite — Foto: Gustavo Rotstein / GloboEsporte.com





Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/times/botafogo/noticia/botafogo-de-luto-morre-adalberto-historico-alvinegro-campeao-carioca-de-1957.ghtml