Escolas dão show em festa de lançamento do CD dos sambas-enredo do Grupo Especial do Rio de Janeiro

0
43




Foto: Daiv Santos

Faltando três meses para o Carnaval 2019, a Liga Independente das Escolas de Samba realizou nesta segunda-feira (3) a festa do lançamento do CD dos sambas das escolas do Grupo Especial. A Liesa reuniu convidados e representantes de 13 das 14 agremiações na Cidade do Samba, no Centro do Rio. A exceção foi a Mocidade Independente de Padre Miguel, sexta colocada em 2018, que se posicionou contra “festejos” mediante indefinição sobre o repasse de verbas da Prefeitura do Rio de Janeiro para o próximo desfile.

A abertura da festa contou com uma banda base, com os músicos que gravaram o CD em estúdio, e que acompanharam os intérpretes das agremiações. Cada uma delas mostrou dois sambas históricos. O público pode matar a saudade de clássicos como “Aquarela Brasileira” (Império Serrano/1964), “É Hoje” (União da Ilha do Governador/1982), “Contos de Areia” (Portela/1984), “Caymmi Mostra Ao Mundo o Que a Bahia e a Mangueira Têm” (Mangueira/1986), “Liberdade, Liberdade, Abre as Asas Sobre Nós” (Imperatriz Leopoldinense/1989), “Peguei um Ita no Norte (Explode Coração)” (Salgueiro/1993), entre outros. Ao fim das apresentações, todos os intérpretes se reuniram no palco para cantar “A Voz do Morro”, de Zé Keti, como símbolo da união das escolas contra a crise no carnaval.


O presidente da Liesa, Jorge Luiz Castanheira, teceu um breve comentário sobre as dificuldades enfrentadas pela Liga. “É um momento mágico que estamos vivendo. Apesar das dificuldades estamos fazendo um grande espetáculo aqui na Cidade do Samba. O Carnaval de 2019 será bastante disputado, as escolas estão se empenhando. Estamos com a expectativa de conseguirmos realizar os ensaios técnicos. Ainda não está garantido. Mas junto com a Riotur, estamos buscando uma solução nesse sentido”, disse.

É de conhecimento público que o Brasil – e principalmente o Rio de Janeiro – vive um período de crise por conta das incertezas na economia e na política. Uma vez que a preparação da festa tem sido diretamente afetada por estas razões, torna-se no mínimo “questionável” a realização de uma festa pomposa apenas para convidados. Por que não abrir a espaçosa Cidade do Samba para o público geral, com ingressos vendidos e consumo de alimentos e bebidas? Para muitos foliões assíduos nas redes sociais, a realização de eventos no complexo carnavalesco pode ser uma forma de divulgar o produto “Carnaval” como um todo, além de ser uma boa alternativa de fonte de renda.

De toda forma, todas as 13 escolas capricharam nas apresentações e fizeram o público presente se divertir. Cada agremiação tinha o direito de cantar duas passadas do samba, uma sem bateria e a outra com acompanhamento dos ritmistas. A atual campeã Beija Flor teve um tempo maior de apresentação e, além de poder cantar o samba do Carnaval 2018, trouxe um show completo com passistas, Velha Guarda e o casal de mestre-sala e porta-bandeira Claudinho e Selminha Sorriso fantasiados para desfile.


Destaque para a Unidos da Tijuca, que comprovou ter uma das melhores obras da safra e fez uma belíssima apresentação de seu “samba-oração”, com direito ao polêmico órgão, típico de celebrações religiosas. Com enredos e sambas cotados entre os melhores, Portela, Mangueira e Salgueiro sacudiram a Cidade do Samba com muitos torcedores. Império Serrano, São Clemente, União da Ilha e Vila Isabel também fizeram boas apresentações.

Assista a alguns trechos das apresentações:


IMPÉRIO SERRANO (Enredo: O que é, o que é?) – 13ª colocada em 2018

VIRADOURO (Viraviradouro!) – Campeã da Série A em 2018

GRANDE RIO (Quem nunca…? Que atire a primeira pedra) – 12ª colocada em 2018

SÃO CLEMENTE (E o samba sambou…) – 11ª colocada em 2018

UNIÃO DA ILHA (A peleja poética entre Rachel e Alencar no avarandado do Céu) – 10ª colocada em 2018

VILA ISABEL (Em nome do pai, do filho e dos santos – A Vila canta a cidade de Pedro) – 9ª colocada em 2018

IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE (Me dá um dinheiro aí) – 8ª colocada em 2018

UNIDOS DA TIJUCA (Cada macaco no seu galho. Ó, meu pai, me dê o pão que eu não morro de fome!) – 7ª colocada em 2018

MANGUEIRA (História para ninar gente grande) – 5ª colocada em 2018

PORTELA (Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma sabiá) – 4ª colocada em 2018

SALGUEIRO (Xangô) – 3ª colocada em 2018

PARAÍSO DO TUIUTI (O Salvador da Pátria) – Vice-campeã em 2018

BEIJA FLOR (Quem não viu vai ver… As fábulas do Beija-Flor) – Campeã em 2018

Os desfiles do Grupo Especial acontecem no domingo e na segunda-feira de Carnaval e estão marcados para os dias 3 e 4 de março do ano que vem. Na primeira noite desfilam – nesta ordem – Império Serrano, Viradouro, Grande Rio, Salgueiro, Beija Flor, Imperatriz e Unidos da Tijuca. Na segunda noite desfilam – nesta ordem – São Clemente, Vila Isabel, Portela, União da Ilha, Paraíso do Tuiuti, Mangueira e Mocidade.





Fonte: http://portalpopline.com.br/escolas-dao-show-em-festa-de-lancamento-do-cd-dos-sambas-enredo-do-grupo-especial-do-rio-de-janeiro/