Famílias que viviam em prédios que desabaram tinham saído do aluguel O Dia

0
44



Rio – Algumas famílias que viviam nos prédios que desabaram na comunidade da Muzema, na Zona Oeste do Rio, tinham encontrado há pouco tempo, no local, a oportunidade de sair do aluguel. Foi o caso do pizzaiolo Evaldo Vieira Silva, de 46 anos, socorrido dos escombros pelo Corpo de Bombeiros e levado de helicóptero para o Hospital Miguel Couto, na Gávea.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o quadro dele é de dores abdominais e seu estado de saúde é estável. Evaldo morava na comunidade há apenas 5 meses e viu o patrimônio, comprado com dificuldade com o dinheiro de uma rescisão, desabar sobre ele na manhã desta sexta-feira. Antes, pagava aluguel na Ilha do Governador, na Zona Norte. Ele estava sozinho no quinto andar de um dos edifícios, segundo o gerente do restautante onde trabalha, no Jockey Club, na Gávea.

“Ele saiu de um trabalho anterior e deu uma boa entrada no apartamento com a rescisão. Estava finalizando as parcelas, de mil reais por mês. Ele iria chegar no trabalho às 11h40. Ele estava há dois dias sem trabalhar por causa dos alagamentos na região onde mora”, contou um dos sócios do restaurante, Antonio Marcos Marques, de 47 anos, que acompanha o funcionário no Miguel Couto. Evaldo morava sozinho. Duas irmãs, uma prima e uma sobrinha também esperavam notícias dele no hospital no início da tarde.

Por volta das 5h, a chefe de cozinha do restaurante chegou a falar com Evaldo por telefone, para confirmar o horário em que ele chegaria ao trabalho nesta sexta-feira. Ele se preparava para sair de casa quando o prédio veio abaixo. “Hoje era para ele vir mais cedo, mas, com o movimento fraco, pedimos para ele vir no horário normal. A chefe de cozinha ligou para ele às 5h e reforçou para ele vir no horário dele”, disse o patrão.

Além de Evaldo, outra vítima foi levada para o Miguel Couto. A Secretaria Municipal de Saúde informou que Carolina Andrade Ferreira, de 29 anos, está internada com escoriações. O estado de saúde dela também é estável. Parentes de Carolina ainda não chegaram à unidade.





Fonte: https://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2019/04/5633951-familias-que-viviam-em-predios-que-desabaram-tinham-saido-do-aluguel.html