O dia em resumo: veja os destaques desta sexta-feira

0
67



Olá, boa noite.

Estas são as principais notícias do dia.

Boa leitura!

Levou
apenas sete segundos
para a barragem da Mina Córrego do Feijão se romper e espalhar a lama de rejeitos pela cidade de Brumadinho. Dois vídeos gravados por câmeras de vigilância mostram o exato momento, às 13h28, em que a estrutura desabou. As imagens foram encaminhadas à Polícia Federal, que investiga o caso.

Rompimento ocorreu às 13h28 da última sexta-feira Foto: Reprodução / TV Globo

Assista:
o
primeiro vídeo
mostra a barragem se rompendo; no segundo,
a lama atinge área administrativa da Vale
, enquanto trabalhadores tentam escapar.

Análise:
a jornalista Ana Lúcia Azevedo explica a dinâmica da avalanche de lama, semelhante à explosão de uma bomba, e
as possibilidades cogitadas pelos especialistas para o rompimento.

Em detalhes:
sobrevivente do desastre de Mariana, há três anos, o soldador Erídio Dias, de 31 anos, é uma das 115 vítimas confirmadas do rompimento da barragem de Brumadinho.
Os irmãos contam sua história.

Exclusivo:
o colunista Ancelmo Gois revela que
já há um nome forte cotado para eventual substituição
do presidente da Vale.

No dia em que tomou posse como senador, Flávio Bolsonaro (PSL) sofreu um revés no Supremo Tribunal Federal.
O ministro Marco Aurélio Mello arquivou, sem sequer analisar
, o pedido para retirar do Ministério Público do Rio a investigação sobre Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio na Assembleia do Rio.

Flávio Bolsonaro em cerimônia de posse no Senado, em Brasília (DF) Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Flávio Bolsonaro em cerimônia de posse no Senado, em Brasília (DF) Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo

Análise:
a decisão aumenta o desgaste do senador, que voltará a ser investigado pelo MP depois de ter lançado suspeitas sobre a instituição.
Saiba como o caso também pode repercutir no mandato do parlamentar.

Repercussão:
Flávio
afirmou que não foi ao Supremo pedir foro privilegiado.
Ele não disse quando vai prestar depoimento ao MP.

Deputados e senadores tomaram posse para a 56ª Legislatura em meio a intensas negociações para definir o comando das Casas do Congresso. As votações vão definir os presidentes e
indicar o grau de independência do parlamento em relação ao Palácio do Planalto.

Segunda reunião preparatória para eleição e posse do presidente do Senado Federal, em Brasília (DF) Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo
Segunda reunião preparatória para eleição e posse do presidente do Senado Federal, em Brasília (DF) Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo

O que aconteceu durante o dia:
a eleição interna marcou os debates. A formação de blocos partidários na Câmara
provocou cisão na esquerda.

No Senado, Tasso Jereissati (PSDB-CE) desistiu de disputar a presidência:
“Espetáculo deprimente”
. Do lado de fora, manifestantes
protestaram contra a candidatura de Renan Calheiros (MDB-AL).

Em detalhes:
muitas caras novas apareceram no Congresso. Na Câmara,
243 parlamentares nunca tinham passado pela Casa
— o número representa 47,3% das cadeiras. No Senado, a renovação é de 85%.

O que foi dito:
senadores inovaram no juramento, fugindo do protocolo. Apenas sete novatos respeitaram o regimento.
Veja como foi.

Galeria:
a posse teve
jeito de festa de debutantes
. Fátima Bernardes, família Garotinho e crianças participaram da cerimônia.
Veja fotos.

Viu isso?

Serenata no hospital:
uma dupla de cantores levou Jair Bolsonaro às lágrimas ao cantar “Evidências” no quarto do presidente.
Assista ao vídeo.
A letra tem trechos que remetem aos desencontros políticos do país.

Cancela aberta:
o prefeito do Rio, Marcelo Crivella,
voltou a proibir a cobrança de pedágio da Linha Amarela,
no sentido Ilha do Governador. Na primeira vez, a Justiça derrubou o decreto a pedido da concessionária.

No bolso do motorista:
quem usa etanol no Rio
está pagando mais caro pelo combustível
. O preço nas bombas subiu porque expirou o decreto que reduzia o ICMS sobre o produto, e o governo ainda estuda o que fazer.

Estratégia lenta:
o plano de governo apresentado por Juan Guaidó, autoproclamado presidente interino da Venezuela, entusiasmou a oposição,
mas expõe os limites dos adversários do chavismo.
Líderes já admitem que a saída para a crise pode demorar.

Sem diálogo:
depois de ceder durante a paralisação do governo, o presidente dos EUA, Donald Trump, indicou que desistiu de negociar com o Congresso a construção do muro na fronteira com o México.
Disse que vai fazer por conta própria.

‘Nº 16’:
anunciada há um ano, a venda da tela de Jackson Pollock que pertencia ao Museu de Arte Moderna do Rio enfim foi concretizada.
Um colecionador particular teria desembolsado metade do valor pedido.

Candybloco Foto: Divulgação
Candybloco Foto: Divulgação

Rio tem programação intensa no fim de semana, com ensaios gratuitos de blocos e escolas de samba: confira a agenda

Para ler com calma

Pessoas tentam escapar do Edifício Joelma em chamas: 187 morreram Foto: Foto de arquivo/Agência O GLOBO
Pessoas tentam escapar do Edifício Joelma em chamas: 187 morreram Foto: Foto de arquivo/Agência O GLOBO

Acervo: incêndio no Edifício Joelma, que deixou 187 mortos, completa 45 anos

As mais lidas do site do GLOBO

1.
‘O Sétimo Guardião’: após agressão, Afrodite será expulsa de casa

2.
Parlamentar eleita se depara com filho de deputado em imóvel funcional

3.
Mourão defende que aborto seja uma opção da mulher

4.
Anos 1990 em alta: confira como estão as supermodelos da década

5.
Bolsonaro parabeniza Renan por vitória no MDB e pede encontro





Fonte: https://oglobo.globo.com/brasil/o-dia-em-resumo-veja-os-destaques-desta-sexta-feira-23421914